Visitantes recebem voz de prisão na Penitenciária Masculina de Luziânia por desacato e posse de entorpecente

As duas mulheres, envolvidas em ocorrências distintas, foram levadas à Polícia Civil

365

Servidores da Penitenciária Masculina de Luziânia, unidade pertencente à 3ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração (DGAP), evitaram que uma visitante adentrasse ao presídio portando 30 gramas de substância análoga à maconha, nesta quinta-feira, 10/10. O entorpecente estava escondido nas partes íntimas da mulher, que estava no local para visitar o seu companheiro, sob custódia por roubo.

De acordo com o coordenador regional, Josimar Pires, após denúncia anônima, os agentes plantonistas intensificaram o rigor na realização do procedimento de revista pessoal e identificaram a droga.

A direção do presídio, de imediato, conduziu a visitante para a confecção do laudo médico e, em seguida, junto à droga, a mulher foi encaminhada à Delegacia de Polícia do município, para as devidas providências.

Desacato

Ainda durante o dia de visita, também após o recebimento de denúncia anônima sobre posse de droga, uma mulher de 30 anos recebeu voz de prisão ao desacatar os agentes plantonistas, durante escolta para realização de exame de raio-x, junto ao Instituto Médico Legal (IML), localizado no município.

O desacato iniciou no momento em que a visitante, que é irmã de um dos detentos, sob custódia por roubo, foi convidada a realizar o exame, fato que se repetiu durante o trajeto ao IML.

Diante da situação, os servidores deram voz de prisão à visitante e, de imediato, a encaminharam à delegacia para as providências necessárias.

Em ambos os casos, foram abertos procedimentos administrativos internos para apuração dos fatos em conformidade com a Lei de Execução Penal (LEP).

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776