Visitante é flagrada tentando adentrar à CPP de Rio Verde com documentação falsa

A mulher se passava pela irmã de um dos reeducandos do local

297

Servidores da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde, pertencente à 6ª Regional Prisional Sudoeste da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), interromperam a entrada ao presídio de uma visitante que portava documentação falsificada, nesta quarta-feira, 17/04. Após consulta cadastral, foi possível identificar que os dados apresentados eram da irmã de um dos reeducandos do presídio.

De acordo com o diretor unidade, Adriano Pereira, por meio de procedimentos administrativos e levando em consideração o feriado nacional desta semana, a gestão antecipou o dia de visita dos familiares aos reeducandos.

Por meio de consultas cadastrais, os agentes plantonistas confirmaram a suspeita da adulteração dos documentos apresentados pela mulher. De imediato, os servidores indagaram a visitante, que confessou a falsificação.

Devido ao rigor proposto no cadastro dos familiares dos reeducandos, foi possível evitar a entrada da visitante. “A rigidez ao realizar o cadastro dos familiares do reeducando, observando com cautela a documentação e checando todos os sistemas disponíveis para evitar qualquer tipo de fraude, resulta em uma maior segurança para a sociedade e principalmente dentro do ambiente carcerário”, ressalta Vildebal Alves, diretor da 6ª Regional.

A visitante, que foi conduzida à delegacia da cidade onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante, responderá por falsificação de documento nos parâmetros da lei. A administração da unidade abriu procedimentos administrativos internos para averiguação do fato ocorrido seguindo diretrizes governamentais instituídas baseadas em melhorias do sistema prisional goiano.

Foto: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776