Trabalho conjunto entre DGAP e sistema prisional alagoano garante eficiência na execução de audiência judicial a distância de custodiado da Unidade Prisional de Itumbiara

Preso responde a processos judiciais de Alagoas; audiência do Júri, presidida pela Justiça alagoana, foi realizada no Fórum Criminal Desembargador Fenelon Teodoro Reis, em Goiânia, na última sexta-feira, 09/08

70

Uma parceria entre a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) e a Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social de Alagoas (Seris – AL) resultou em uma ação integrada eficiente aos dois Estados. Na última sexta-feira, 09/08, um preso de Itumbiara, que responde a processos judiciais do Estado de Alagoas, foi escoltado para o Fórum Criminal Desembargador Fenelon Teodoro Reis, em Goiânia, para audiência de Júri, realizada por videoconferência, presidida pelo Justiça de São Miguel dos Campos, em Alagoas.

A escolta do preso foi executada por servidores da UP de Itumbiara ainda na quinta-feira, 08/08, para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde permaneceu até o último domingo, 11/08. A partir do uso da tecnologia, foi possível realizar a audiência do preso em Goiás, poupando, desta forma, os cofres públicos, com o deslocamento interestadual do custodiado neste primeiro momento. “Essa parceria é reflexo do bom trabalho que tem sido executado pela Administração Penitenciária do Estado de Goiás. É reflexo do comprometimento dos nossos servidores com o sistema penitenciário e com a execução penal.”, destaca o diretor-geral da DGAP, coronel Wellington Urzêda.

O secretário da Seris de Alagoas, coronel Marcos Sérgio de Freitas Santos, parabenizou a coordenação do trabalho executado pela Administração Penitenciária goiana. “Fico muito feliz por esse trabalho. Os servidores envolvidos nesse processo foram muito diligentes. Foi tudo um sucesso”, disse o coronel.

O uso da tecnologia, por meio de videoconferências, para audiências como essa, já se tornou realidade em unidades prisionais do Estado, graças ao esforço que o Governo de Goiás tem empreendido no sistema carcerário. “Audiências por telepresença garantem economia aos cofres públicos, com a diminuição de escoltas de presos e gastos extras para execução desse procedimento operacional”, lembra o DGAP, Wellington Urzêda.

A escolta do sentenciado para o Fórum Criminal e o seu retorno à Unidade Prisional de Itumbiara foi realizado pelo Grupo de Escoltas Penitenciárias (GEP) da DGAP.

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776