Servidores interceptam a entrada de visitantes com ilícitos nas UPs de Piracanjuba e São Simão

As mulheres foram encaminhadas às Delegacias locais para as devidas providências; os ilícitos estão à disposição das autoridades competentes para os providências necessárias

80

Servidores da Unidade Prisional (UP) de Piracanjuba evitaram a entrada, na unidade, de duas visitantes com ilícitos escondidos nas partes íntimas, nesta quinta-feira, 07/11. Os entorpecentes seriam entregues pela mãe e esposa a um dos detentos do local que cumpre pena por homicídio.

De acordo com o diretor da UP, Jorge Paulo Ferreira, o primeiro flagrante ocorreu quando a senhora de 54 anos passou pelo procedimento de revista pessoal; Instante em que foram encontrados dois mini celulares, adaptadores para fone de ouvido, três cabos USB e uma corrente de prata.

O segundo flagrante ocorreu após a mãe do detento chegou ao local para visitá-lo. Ao demonstrar atitudes suspeitas e nervosismo, ela foi indagada sobre a presença de ilícitos; momento em que a idosa de 73 anos, de forma espontânea, entregou o material que estava escondido em suas partes íntimas, 28 gramas de substâncias análogas à maconha.

Apreensão em São Simão

Servidores da UP de São Simão, pertencente à 6ª Coordenação Regional Prisional da DGAP, evitaram a entrada de uma visitante portanto 30 gramas de substâncias análoga à maconha no presídio, na manhã desta quinta-feira, 07/11. Os entorpecentes estavam escondidos nas partes íntimas da jovem de 21 anos.

De acordo com o diretor da UP, Adilson Nogueira, a direção aumentou o rigor nos procedimentos após o recebimento de uma denúncia anônima. Durante procedimentos de revista e busca pessoal, os plantonistas questionaram uma mulher que estava no local para visitar seu companheiro, que cumpre pena com base no artigo 33 da lei 11.343/2006-Lei de Tóxicos. Após questionamentos, a jovem de forma espontânea entregou os entorpecentes.

Nos três casos, as direções, em cumprimento aos procedimentos operacionais padrão, conduziram as mulheres às Delegacias locais para as devidas providências. Os ilícitos estão à disposição das autoridades competentes para os fins necessários.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62)3201-4726