Servidores frustram fuga de custodiados da Casa de Prisão Provisória de Luziânia

Os presos cavaram um buraco no chão de uma das celas do presídio; a administração da unidade vai instaurar processo administrativo disciplinar para apuração de autorias e aplicação de punições na forma da lei

199

Agentes plantonistas da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Luziânia, pertencente à 3ª Regional Prisional do Entorno da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), evitaram a fuga de presos da unidade nesta sexta-feira, 19/04. Os servidores, de acordo com a direção da CPP, escutaram um barulho vindo de uma das celas, onde se encontravam 17 reeducandos, e de imediato fizeram a averiguação da estrutura do local, onde encontraram um buraco que estava sendo escavado no chão.

De acordo com o diretor da CPP de Luziânia, Leonardo Ferreira, os presos da cela poderão ser punidos administrativamente na forma da lei. “Eles serão submetidos à Comissão Disciplinar, e os autores, após apuração, vão responder um processo administrativo disciplinar, com aplicação de sanções em conformidade com a Lei de Execução Penal”, afirma Ferreira. A direção ressalta que os reparos na cela serão realizados rapidamente, a fim de garantir a segurança e evitar fugas.

Ainda de acordo com a direção local, os servidores que estavam no plantão ouviram os barulhos diferenciados no momento em que faziam a ronda pelo presídio, procedimento que é rotineiro em unidades prisionais do Estado. Todo o material utilizado para a escavação, aparentemente vergalhões da estrutura da própria unidade, foi recolhido pelos servidores.

O trabalho executado pelos plantonistas para garantir a ordem, segurança e disciplina na unidade vai ao encontro das diretrizes políticas de gestão estabelecidas pelo Governo de Goiás e pela Secretaria de Segurança Pública.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776