Servidores evitam a entrada de visitante com drogas escondidas nas partes íntimas no CIS de Rio Verde

A mulher de 36 anos estava no local para visitar o filho que cumpre pena por roubo, receptação e tráfico de entorpecentes, no presídio

186

Servidores da Penitenciária de Rio Verde, unidade pertencente à 6ª Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) evitaram a entrada de visitante portando 300 gramas de substância análoga à maconha, no presídio, nesta quarta-feira, 25/09. O entorpecente estava escondido nas partes íntimas da mulher que estava no local em dia de visita de familiares aos detentos.

De acordo com o coordenador da Regional, Adriano Pereira, ao realizar o procedimento de revista pessoal os agentes plantonistas suspeitaram do nervosismo da visitante de 36 anos que estava no local para visitar o filho que cumpre pena com base nos artigos 157 e 180 do Código Penal Brasileiro e artigo 33 da lei 11.343 de 2006.

Diante de tal suspeita, ela foi encaminhado para realizar um Raio X em uma Unidade de Pronto Atendimento da cidade, momento em que o ilícito foi identificado pelo exame feito.

“A visitante demonstrou agitada e desconfortável com a situação, atitudes que motivaram a ser conduzida para a realização do exame”, afirma o Agente de Segurança Prisional, Axel Daniel.

Mediante os fatos, após a confecção do laudo médico a visitante foi conduzida à delegacia do município onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. Seguindo diretrizes instituídas pelo Governo do Estado em consonância com a DGAP, a direção da UP abriu procedimentos administrativos internos para apuração dos fatos e ao término das averiguações serão aplicadas ao possível destinatário as devidas sanções penais em conformidade com a Lei de Execução Penal.

A visitante deve responder por tráfico de drogas com base no artigo 33 da lei 11.343 de 2006.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776