Servidores evitam a entrada de ilícitos nas UPs de Mineiros e de Senador Canedo

Celulares, carregadores, cabos USB e drogas foram arremessados por cima dos muros das duas unidades

110

 

Servidores da Unidade Prisional (UP) de Mineiros, pertencente à 6ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), evitaram a entrada de 11 celulares, dois carregadores, três cabos USB e uma porção de substância análoga à maconha no presídio, na noite deste sábado, 30/11. O pacote foi arremessado por cima do muro em direção a uma das alas do local.

De acordo com o coordenador regional, Adriano Pereira, a interceptação ocorreu no momento em que o servidor plantonista, que estava na guarita, avisou o lançamento. “Houve uma tentativa de distração dos servidores, quando os detentos, inicialmente, afirmaram que um deles estava com mal-estar e que precisaria receber atendimento médico; instante em que o arremesso foi realizado”, afirma. “O embrulho ficou preso em cima do telhado do presídio”.

De imediato, um dos agentes conseguiu ter acesso ao pacote antes que o mesmo chegasse à destinação final. O suspeito de ter realizado o lançamento não foi identificado e conseguiu fugir.  Diante da situação, a direção abriu procedimentos administrativos internos para apuração do fato e, após averiguações, serão aplicadas aos destinatários dos ilícitos as sanções disciplinares cabíveis em conformidade com a Lei de Execução Penal (LEP).

Interceptação de Celulares e acessórios na UP de Senador Canedo

Servidores da UP de Senador Canedo evitaram na tarde deste sábado, 30/11, a entrada de dois celulares, um carregador e um cabo USB, no presídio. Os objetos foram arremessados por um homem em direção ao pátio de banho de sol dos detentos.

Toda a ação, que foi gravada pelas câmeras de videomonitoramento, proporcionou a identificação do responsável pelo lançamento. O autor foi preso nas proximidades da UP, pelos servidores da unidade, que perseguiram-no pelas ruas da cidade.

Diante dos fatos, a direção do presídio deu prosseguimento nos procedimentos operacionais padrão, conduzindo o jovem preso, de 20 anos, a uma unidade de saúde onde foi confeccionado o laudo médico e, em seguida, encaminhado à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos necessários.

Em ambas as situações, foram abertos procedimentos administrativos internos para apuração do fato e, após averiguações, serão aplicadas aos destinatários dos ilícitos as sanções disciplinares cabíveis em conformidade com a Lei de Execução Penal (LEP). Todos os objetos apreendidos nas duas ocorrências estão à disposição das autoridades competentes para os devidos fins.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726