Servidores da UP de Pontalina interceptam a entrada de visitante com celulares escondidos em suas partes íntimas

A mulher estava no local para visitar seu esposo que cumpre pena na unidade com base no artigo 33 da lei 11.343 de 2006

201

Servidores da Unidade Prisional (UP) de Pontalina, pertencente à 4ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), evitaram a entrada de um aparelho celular no presídio, na tarde desta sexta-feira, 29/08. O aparelho estava escondido nas partes íntimas da mulher que estava no local para visitar seu esposo que cumpre pena com base no artigo 33 da lei 11.343 de 2006.

De acordo com o coordenador regional, Leopoldo Coelho, os agentes plantonistas realizavam procedimento de revista pessoal nos familiares que estavam no local em dia de visita, instante em que a servidora identificou o aparelho escondido.

Segundo o diretor da UP, Geraldo Barbosa, ao ser indagada a visitante de imediato assumiu a prática do crime, alegando que iria entregar o objeto ao marido.

Mediante informações, a direção conduziu a visitante ao hospital municipal para a confecção do laudo médico e em seguida encaminhada à delegacia da cidade para as providências legais.

A direção abriu procedimentos administrativos internos para apuração do fato e após averiguações serão aplicadas as devidas sanções penais em conformidade com a Lei de Execução Penal.

A interceptação do aparelho que já está em posse das autoridades competentes para os devidos fins é resultado das aplicações das diretrizes governamentais estabelecidas em um conjunto medidas propostas pelo governador do estado em consonância com a Secretaria de Segurança Publica e a DGAP visando melhorias no sistema prisional goiano.

A visitante está proibida por tempo indeterminado de adentrar a unidade.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776