Servidores da UP de Jaraguá evitam a entrada de chip de operadora em dia de visita no presídio

O objeto estava escondido na roupa intima de mulher que estava no local para visitar seu esposo que cumpre pena com base no artigo 306 da Lei Seca

184

 

Servidores da Unidade Prisional (UP) de Jaraguá, pertencente à 7ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), evitaram a entrada de um chip de operadora de telefonia movel, no presídio, nesta quinta-feira, 12/09. O objeto estava escondido em uma roupa intima de uma mulher que pretendia adentrar ao presídio para visitar seu esposo que cumpre pena com base no artigo 306 da Lei Seca.

De acordo com o diretor do UP, Carlos Rodrigues, a interceptação ocorreu no momento em que os agentes plantonistas realizavam procedimento de revista pessoal nos visitantes; instante em que identificaram o ilícito escondido no bojo da roupa intima.

Diante dos fatos e, após indagações, a mulher assumiu a prática do ato e foi conduzida à unidade de saúde para a confecção do laudo médico e, após, foi conduzida à delegacia da cidade junto com o material encontrado para as devidas providências.

A direção da unidade abriu procedimentos administrativos internos para apuração do fato e após averiguações serão aplicadas ao possível destinatário as sanções penais cabíveis em acordo com a Lei De Execução Penal.

A interceptação é resultado do o rigor estabelecido em procedimentos operacionais, o que demonstra a importância dos labores eficientes e de alta competência dos servidores , ações que comprovam a aplicação do conjunto de medidas instituídas por meio de diretrizes governamentais estabelecidas pelo governo do Estado em consonância com a Secretaria de Segurança Pública e a DGAP visando maximizar a segurança no sistema prisional.

Fotos: DGAP
Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776