Servidores da UP de Goianésia evitam a entrada de uma mulher com drogas escondidas nas partes íntimas em dia de visita

A mulher de 45 anos portava 100 gramas de substância análoga á maconha. Ela pretendia entregar a droga ao filho, que cumpre pena no local por homicídio

98

 


Servidores da Unidade Prisional (UP) de Goianesia, pertencente à 7ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), interceptaram, no presídio, a entrada de 100 gramas de substância análoga à maconha, na tarde desta quinta-feira, 12/09. O entorpecente estava escondido nas partes íntimas da mulher que estava no local para visitar seu filho que cumpre pena com base no artigo 121 do Código Penal Brasileiro.

De acordo com o diretor da unidade, Marinho Martins, agentes plantonistas intensificaram o monitoramento da senhora de 45 anos que, ao ser informada que havia suspeitas que ela estaria portando drogas, de imediato, demonstrou nervosismo e e logo assumiu a prática do ato ilícito.

Após espontaneamente fazer a retirada da droga, foi confeccionado o laudo médico e a visitante foi conduzida à Delegacia municipal onde foi lavrado o laudo de prisão em flagrante.

A direção da UP abriu procedimentos administrativos internos para apuração do fato e após averiguações serão aplicadas as devidas sanções penais em consonância com a Lei de Execução Penal.

A interceptação compõe um conjunto de medidas estabelecidas por meio de diretrizes governamentais instituídas pelo Governo do Estado em consonância com a Secretaria de Segurança Pública e a DGAP, normativas que estabelecem melhorias no sistema prisional goiano.

Fotos: DGAP
Comunicação Setorial da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 32014726