Servidores da CPP de Aparecida de Goiânia evitam a entrada de celular na unidade

O aparelho foi deixado por um reeducando do regime semiaberto sobre o chassi do caminhão de alimentação

173

 

Servidores da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Aparecida de Goiânia, unidade pertencente à 1ª Regional Prisional Metropolitana da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), evitaram a entrada de um celular no presídio, nesta segunda-feira, 20/05. O aparelho foi deixado por um custodiado do regime semiaberto sobre chassi do caminhão que entrega alimentação no local.

De acordo com o diretor da unidade, Fábio Alex, o detento compareceu ao presídio solicitando aos agentes plantonistas uma carteira de habilitação de outro detento; atitude que levantou suspeita dos servidores.

Após ser informado que não teria acesso a nenhuma documentação o detento deu voltas nas dependências da CPP e ao avistar o veículo que entrega alimentação do Estado ele chegou próximo e colocou o ilícito sobre o chassi do caminhão.

De imediato, os servidores barraram a entrada do veículo e junto com o material conduziram o custodiado para a realização dos procedimentos cabíveis, em conformidade com a Lei de Execução Penal. “Ao analisar o aparelho foram encontradas diversas fotos do caminhão da alimentação e de outras unidades do complexo prisional e, segundo o detento, a destinação final seria para um outro preso do local, q trabalha nos serviços gerais na unidade”, ressalta Fábio Alex.

A direção da Unidade instaurou procedimentos para averiguar o fato e aplicar as devidas sanções penais, além de encaminhar o ilícito junto com o detento para a delegacia para as providências legais.

O rigor na unidade compõe a diretrizes governamentais instituídas pelo Governador do Estado junto à Secretaria de Segurança Pública e a DGAP, que visam melhorias no sistema prisional goiano.

Fotos: DGAP
Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776