Promotor inspeciona presídios especiais do Entorno do DF

Fernando Krebs faz visita criteriosa às unidades prisionais e vê melhoria: “Hoje, o crime não controla mais os presídios; o controle está totalmente nas mãos do Estado”

220

 

Dando continuidade às inspeções nas unidades prisionais do Estado, o promotor de Justiça, Fernando Krebs, visitou os presídios especiais de Planaltina de Goiás e Águas Lindas de Goiás, nesta quarta-feira (11), no Entorno do Distrito Federal. “As instalações são ótimas, muito novas. Os presos são bem tratados, sem superlotação. A nossa população está segura, pois os detentos mais perigosos do Estado estão devidamente custodiados nestas unidades”, afirmou o promotor da 25ª Promotoria de Justiça, que tem, entre suas atribuições, a fiscalização da execução penal.

Fernando Krebs fez as visitas acompanhado da direção da Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP). A inspeção faz parte de um inquérito civil público aberto no final do ano passado para apurar as condições do sistema penitenciário goiano. “O que a gente percebe, com essas visitas, é uma mudança muito grande no sistema prisional. Hoje, o crime não controla mais os presídios; o controle está totalmente nas mãos do Estado, nas mãos da Polícia Penal”, elogiou.

O promotor fez questão de entrar em todos os espaços das unidades prisionais, desde os pátios para banhos de sol, enfermarias, celas e até a guarita. “Tratamento muito digno aos presos. Alimentação de qualidade, em ambientes limpos. Sem falar que os policiais penais têm excelentes condições de trabalho. Gostei muito do que vi.”

Diretor-geral de Administração Penitenciária, Josimar Pires lembra que o Governo de Goiás vem investindo pesado na melhoria da infraestrutura das unidades prisionais. “Desde 2019, a administração penitenciária de Goiás já recebeu mais de R$ 18 milhões em investimentos. Os recursos foram utilizados em reforma de estrutura física e construção de unidades prisionais, aquisição de armamentos e munições, novas viaturas e ressocialização dos detentos”, revela.

Esses investimentos refletem diretamente no controle do cárcere. De dezembro de 2018 a dezembro de 2021, o número de fugas caiu 70,7% – de 65 ocorrências para 19. No mesmo período, a quantidade de foragidos reduziu 94,3%, de 354 para 20.

Outro fator que também ajudou no controle do cárcere foi a construção dos presídios especiais, que separou os presos faccionados dos demais detentos. No Presídio Especial de Planaltina de Goiás, estão 214 reeducandos considerados perigosos. Porém, a capacidade da unidade prisional é para 380. “Os presos já não conseguem mais transformar a cadeia em escritório do crime, fazendo com que os comparsas pratiquem crime lá fora para alimentar suas regalias no sistema prisional. Isso acabou!”, constatou o promotor Fernando Krebs.

Complexo Prisional
Essa é a segunda visita do promotor Fernando Krebs às unidades prisionais do Estado. Em janeiro, ele esteve no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, onde inspecionou a Unidade Prisional Especial Núcleo de Custódia, Central de Triagem, Penitenciária Odenir Guimarães (POG), Penitenciária Feminina Consuelo Nasser, Casa de Prisão Provisória (CPP), Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, além das instalações do setor industrial do Complexo (confecções, serralheria e marcenaria).

“O que eu vi lá (Complexo Prisional) foi algo que me chocou positivamente. Eu ouvia, como leigo, que a POG tinha que ser implodida, mas o Josimar mostrou que eles reformaram e ficou muito bom. Tiraram a parte de eletricidade de dentro das celas e colocaram a iluminação externa. Agora, ainda que entre celular, não tem como carregar”, afirmou o promotor, à época.

Polícia Penal GO
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
Comunicação Setorial