Programa de ressocialização da Unidade Prisional de Ceres garante o repasse de uniformes para detentos de Corumbá de Goiás

A direção do presídio trabalha na aplicação de outros programas de ressocialização, além da implantação de medidas que vão aumentar a segurança

245

 

O programa de ressocialização desenvolvido na Unidade Prisional Regional (UPR) de Ceres, que pertence à 7ª Coordenação Regional Prisional (CRP) da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), garantiu o repasse de kits de uniformes para detentos do presídio de Corumbá de Goiás. O vestuário foi produzido por oito detentos da unidade e vai garantir a aplicação do procedimento operacional padrão em toda regional.

Segundo Solange Miranda, coordenadora da 7ª Regional, somente neste semestre, os detentos produziram cerca de 2.000 peças, que foram repassadas para custodiados das unidades prisionais da região. “Eles fizeram camisas, bermudas e máscaras, com insumos arrecadados a partir de parcerias locais. E serão beneficiados com a remição de pena por tempo de trabalho, conforme determina o artigo 126 da Lei de Execução Penal”.

De acordo com o diretor do presídio, Evandro Euller, os custodiados são motivados a participar das atividades com foco na reinserção social. “Além de garantir a segurança e a aplicação dos procedimentos operacionais, também analisamos formas de proporcionar oportunidades de trabalho para que os detentos sejam reinseridos na sociedade, de forma justa e digna”.

Além da ressocialização, a ação integra a implantação do Procedimento Operacional Padrão (POP) nos presídios. “Ações como estas melhoram o ambiente e o convívio entre os presos, além de reforçar as diretrizes da Lei de Execução Penal, como manutenção da ordem e disciplina nos ambientes prisionais”, explica Evandro. “Agora, com a aplicação do POP, os custodiados usam o mesmo padrão de uniforme, mantendo a igualdade entre eles, além de proporcionar um ambiente mais organizado e limpo”, afirma o policial penal.

Itens confeccionados na UPR

Desde abril de 2020, os detentos da UPR de Ceres participam de programas de ressocialização. Os itens produzidos no local já atenderam as necessidades das unidades prisionais de Goianésia, Rubiataba, Barro Alto e desta vez Corumbá de Goiás.

Para a produção de roupas, máscaras e jalecos, a unidade firmou uma parceria com a Prefeitura, que garantiu o repasse dos maquinários necessários, além do apoio da Secretaria Municipal de Saúde, Hospital Pio X e dos setores responsáveis da própria DGAP.

Ressocialização

A reinserção social é um dos eixos da gestão administrativa da DGAP, que trabalha para implantação de atividades que visam a remição de pena, conforme determina a Lei de Execução Penal, seja pelo trabalho, estudo ou leitura.

Em Ceres, além dos projetos que empregam os presos na confecção de peças têxteis, há oportunidade de fazer cursos profissionalizantes e assistência religiosa. “Os trabalhos de ressocialização garantem dignidade e tratamento humanizado. Estamos trabalhando na implantação de uma horta comunitária e analisando pontos em relação a novos cursos e ensino”, explica Evandro.

A direção do presídio ainda está elaborando a implantação de novos alojamentos para os servidores e de uma área administrativa para garantir um melhor ambiente de trabalho.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária
Comunicação Setorial