Policiais da Unidade Prisional de Bela Vista auxiliam moradores atacados por pitbull

O estado de saúde das vítimas é considerado sem gravidade. Após tirarem os envolvidos da situação de perigo, os plantonistas acionaram também a Polícia Militar para os devidos procedimentos que o caso requer

257

Na noite do último domingo (09/01), três policiais plantonistas da Unidade Prisional Regional (UPR) de Bela Vista socorreram moradores vítimas do ataque de um cachorro da raça pitbull. Duas mulheres tiveram ferimentos nos braços, pernas e abdome. A equipe policial solicitou atendimento médico às mulheres, que foram levadas ao hospital municipal. O estado atual de saúde das vítimas é considerado sem gravidade.

Os plantonistas prestaram o auxílio no momento em que escutaram gritos provenientes das imediações da unidade prisional. Quando chegaram ao local de onde vinham os pedidos de socorro — próximo a um bar — depararam-se com um cão de grande porte que já havia machucado as duas mulheres. De acordo com a dona do estabelecimento, as mulheres que foram atacadas pelo cachorro tratavam-se de clientes que estavam sentadas em uma mesa em frente ao bar.

Nesse instante, o animal se direcionava para atacar uma criança. Após tentativas sem êxito de evitar o ataque, os policiais efetuaram dois disparos contra o animal e, dessa forma, impediram que o cachorro ferisse a criança. A dona do comércio relatou também que o pitbull pertence a um morador da vizinhança que esteve no local. O cão havia fugido e estava à procura do dono; o animal sobreviveu aos disparos e foi levado embora pelo seu proprietário, contudo, nenhum dos dois foi localizado até este momento.

No hospital municipal, policiais militares entraram em contato com as vítimas. Elas estão recebendo atendimento médico e, segundo informações, os ferimentos e perfurações causados pelas mordidas do animal não representam quadro grave.

Diretoria Geral de Administração Penitenciária — DGAP
Comunicação Setorial