Plantonistas da CPP de Aparecida de Goiânia interceptam a entrada de droga escondida em cigarros

Procedimento administrativo interno foi aberto para apuração e aplicação das sanções disciplinares ao custodiado destinatário do material ilícito

121

 

Servidores plantonistas da Casa de Prisão Provisória (CPP) localizada no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia flagraram drogas escondidas em cigarros, nesta quinta-feira, 21/05, dia de entrega particular de alimentos e mateirais de higiene aos presos da unidade. A interceptação da substância entorpecente, aparentemente maconha, ocorreu no momento da revista aos mantimentos, deixados pela irmã de um dos custodiados do local.

De acordo com a direção da CPP, que integra à 1ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o preso que receberia a droga encontra-se sob custódia com base nos artigos 33 e 40 da Lei 11.343- Lei de Tóxicos.

Diante do fato a direção conduziu a jovem junto com os ilícitos à Delegacia de Polícia Civil do município para as providências devidas.

A direção do estabelecimento penal abriu procedimento administrativo interno para apuração e aplicação das sanções disciplinares ao custodiado destinatário do entorpecente, na forma da lei.

O rigor imposto pelos servidores na realização dos procedimentos de revista é resultado da aplicação dos protocolos de segurança da DGAP, os quais seguem diretrizes estabelecidas pelo Governo de Goiás e pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, para impedir a entrada de ilícitos nas unidades prisionais goianas.

Fotos:DGAP

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
Comunicação Setorial