No combate à Covid-19, Governo de Goiás inicia testagem rápida em massa para servidores penitenciários do Estado

Primeira etapa atende servidores de três unidades prisionais de Formosa, no Entorno do Distrito Federal. DGAP, responsável pela execução da ação, elabora cronograma para continuidade da testagem

458

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), iniciou nesta sexta-feira, 05/06, a testagem em massa de servidores penitenciários para diagnóstico da Covid-19. A realização do procedimento, nesta primeira etapa, ocorre no Presídio Estadual de Formosa, para atendimento das equipes administrativas e operacionais da própria unidade e de servidores da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Formosa e da Unidade Prisional Regional (UPR) local. A ação está sendo desenvolvida pelo Comitê de Gerenciamento de Crise da DGAP no Enfrentamento ao Coronavírus, o qual é composto por servidores penitenciários das áreas de Reintegração Social, Segurança Penitenciária, Gestão Integrada,

Em Formosa, segundo informações da integrante do Comitê, Ana Távora, cerca de 220 servidores devem ser testados durante os dois dias da ação. De acordo com ela, o procedimento consiste em uma primeira fase de entrevista com o servidor e preenchimento de formulário para conhecimento do histórico de saúde, presença de sintomas e possíveis contatos com terceiros infectados. “Depois dessa entrevista, a equipe faz a coleta do material biológico para realização do teste rápido. Caso o resultado aponte positivo para Covid-19, o servidor, de imediato, será encaminhado à quarentena, como determina os protocolos, e junta médica para providências necessárias”, destaca Ana. Ainda segundo ela, o Comitê faz acompanhamento diário do servidor, em caso de diagnóstico positivo.

Os testes rápidos para detecção da Covid-19 estão sendo disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) para serem utilizados nos servidores de todas as forças que compõem a Secretaria de Segurança Pública, pasta conveniada para a execução do procedimento. O diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Agnaldo Augusto da Cruz, que coordena toda a ação, ressalta que a testagem será uma continua, que vai abarcar todos os servidores da pasta, tanto das atividades operacionais quanto da área administrativa. “A testagem dos nossos servidores penitenciários significa um grande passo para evitarmos a disseminação da doença em meio à população carcerária. A medida visa garantir o bem-estar das nossas equipes de trabalho, contribuindo também para o melhor desempenho em suas funções, tendo em vista o difícil momento pelo qual passamos. Com a testagem em massa, o Governo de Goiás mais uma vez se mostra preparado e sensível às demandas e causas do sistema penitenciário do Estado”, destaca o diretor-geral.

O Comitê de Gerenciamento de Crise da DGAP no Enfrentamento ao Coronavírus elabora nos próximos dias o cronograma para atendimento das demais unidades prisionais e setores administrativos da instituição para execução da testagem rápida de todo o quadro de servidores da pasta.

Trabalhos do Comitê

Além do acompanhamento dos servidores infectados pela doença e disponibilização da testagem rápida, o Comitê de Gerenciamento de Crise da DGAP no Enfrentamento ao Coronavírus estabelece diretrizes para os casos suspeitos que possam vir a ocorrer dentro da instituição. “Os diretores de unidades prisionais, devidamente orientados, estão sendo cuidadosos em relação ao protocolo a ser seguido. Quando apresenta algum sintoma, o servidor deve comunicar imediatamente o diretor do estabelecimento penal, responsável por fazer contato conosco (Comitê). A partir daí, vamos encaminhar esse servidor para fazer o teste e afastá-lo temporariamente de suas funções até a liberação de resultados da testagem” explica Ana Távora.

O Comitê foi criado no dia 19/03, com o objetivo de monitorar, assessorar e coordenar ações que dizem respeito à saúde dos custodiados, dos servidores e a manutenção da ordem e controle da segurança nas unidades prisionais diante das adversidades do momento emergencial de enfrentamento ao coronavírus. Em virtude do período emergência, devido à pandemia, a DGAP, por meio do Comitê, junto a parceiros, já realizou a aquisição e distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), máscaras, luvas e óculos de proteção aos servidores de todas as nove coordenações regionais prisionais da instituição. Em algumas unidades prisionais do Estado são fabricadas máscaras de TNT para distribuição aos servidores.

Frente ao combate à Covid-19, o Comitê tem investido também na distribuição de informativos e na realização dd palestras aos servidores e presos; tem orientado os gestores pela necessidade de higienização das unidades prisionais; criou ambientes de isolamento, com base nas orientações da OMS, para presos que possam vir a contrair a doença; criou mecanismo de triagem àqueles custodiados que chegam ao sistema prisional, entre outras ações.

O comitê é composto pela Diretoria-Geral, Superintendências de Segurança Penitenciária (Susepe), de Reintegração Social e Cidadania (Supresc) e de Gestão Integrada (SGI), além da Gerência de Inteligência e Observatório e Comunicação Setorial, tendo um líder situacional e o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Agnaldo Augusto da Cruz como presidente. Os integrantes se reúnem constantemente para as avaliações e análises necessárias sobre decisões, situações e orientações, tendo como norte principal as normas e protocolos disponibilizados pelo plano de ação do Governo do Estado contra o novo coronavírus.

Fotos: DGAP


Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
Comunicação Setorial