Na Unidade Prisional Regional de Buriti Alegre, servidores interceptam a entrada de materiais ilícitos ao cárcere

Mãe de custodiado foi flagrada durante procedimento de revista, ao tentar passar celulares, carregador e chip de telefonia móvel para dentro do presídio; caso foi repassado à Polícia Civil para providências necessárias

144

Servidores da Unidade Prisional Regional (UPR) de Buriti Alegre evitaram a entrada de dois celulares, um carregador de aparelho telefônico, um fone de ouvido e um chip de telefonia móvel no presídio, nesta quarta-feira, 12/02, em dia de cobal (quando é permitida aos familiares e amigos levarem alimentos e materiais de higiene aos presos). Os objetos estavam escondidos no fundo falso de um balde, levado à UPR pela mãe de um dos custodiados do local.

De acordo com a direção da unidade, que integra a 4ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o flagrante ocorreu durante procedimento operacional de revista aos materiais sob a posse da mulher.

Os materiais apreendidos e a familiar do detendo foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil do município para as demais providências necessárias.

Um procedimento administrativo foi aberto pela direção da UPR para apuração do fato, identificação e aplicação de sanção disciplinar ao destinatário dos materiais ilícitos ao ambiente do cárcere, como determina a Lei de Execução Penal (LEP).

A interceptação da entrada dos objetos é resultante da eficiência empregada pelo trabalho dos servidores, em atuação consoante às políticas penitenciárias do Governo do Estado para a DGAP.

Fotos: DGAP

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62)3201-4726