Monitoração realizada pelos servidores da UP de Piracanjuba resulta na interceptação de droga que seria repassada por detento que realizava a limpeza do local

137 gramas de substância análoga à maconha estava em posse do detento que, há três meses, trabalha em serviços gerais na unidade

239

 

 


Servidores da Unidade Prisional (UP) de Piracanjuba, pertencente à 4ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), por meio do circuito interno de videomonitoramento do presídio, identificaram um detento da unidade tentando repassar 137 gramas de substância análoga à maconha para os custodiados do local, nesta segunda-feira, 16/09. O apenado realizava serviços de limpeza no presídio e demonstrou atitudes suspeitas o que levou ao reforço do procedimento de monitoração.

De acordo com o diretor da UP, Jorge Paulo Ferreira, o detento, que cumpre pena com base no artigo 121 do código penal brasileiro, realizava labores há três meses no local mantendo a limpeza.

Ferreira ressalta que as suspeitas começaram a ser levantadas a partir de atitudes do custodiado, fatores que influenciaram para a equipe aumentar o rigor nos procedimentos. “após concluirmos a monitoração o questionamos, indagações que foram negadas. Porém, tudo foi confirmado com as imagens”, disse.

Procedimentos administrativos internos foram abertos para apuração do fato e, após averiguações, serão aplicadas as devidas sanções penais em conformidade com a Lei de Execução Penal.

A droga encontrada em posse do detento já está à disposição das forças policiais para os devidos fins.

A monitoração e os demais procedimentos são resultados das aplicações das medidas instituídas pelo Governo do Estado, em consonância com a Secretaria de Segurança Pública e a DGAP; diretrizes que visam garantir melhorias na segurança em unidades prisionais goianas.

Fotos: DGAP
Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776