GMG, GOPE, GTAE e servidores do semiaberto de Aparecida evitam fuga de detentos do presídio

Os detentos envolvidos na ocorrência tentaram fugir através de um buraco feito na parede de uma das celas do local

221

Servidores plantonistas da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto de Aparecida de Goiânia, juntamente com o Grupo Muralha e Guaritas (GMG), o Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (GOPE) e o Grupo Tático de Ações Especiais (GTAE), impediram a fuga de detentos do presídio, na madruga desta sexta-feira, 20/11. Os custodiados envolvidos perfuraram um buraco na parede da cela utilizando materiais da estrutura do local para tentar evadir do ambiente prisional. Após o ocorrido, foi cumprido o procedimento padrão para verificação da população carcerária, na qual não foram constatadas faltas no sistema.

Diante do ocorrido, a direção da Unidade instaurou procedimentos administrativos internos para apuração e aplicação das sanções disciplinares aos presos envolvidos na ocorrência. O local foi isolado para a reforma estrutural necessária.

A eficiente ação dos servidores vai ao encontro de medidas determinadas pelo Governo do Estado, em consonância com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a DGAP no que tange a administração penitenciária (DGAP).

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)-Polícia Penal Goiás

Comunicação Setorial