Formatura da 5ª turma do Curso de Formação de Policiais Penais de 2021 é realizada pela Administração Penitenciária nesta sexta-feira (01)

49 novos policiais penais ingressam no sistema penitenciário goiano, Durante a cerimônia, a gestão da DGAP foi parabenizada por profissionais das áreas jurídica e de segurança pública

312

Na manhã desta sexta-feira (01/10), a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) promoveu a cerimônia de formatura da 5ª turma do Curso de Formação de Policiais Penal de 2021. O evento aconteceu na sede da Escola Superior da Polícia Penal (ESPP). Estavam presentes na cerimônia o diretor-geral de Administração Penitenciária, tenente-coronel Rasmussen, o diretor adjunto Aristóteles Assal, o subsecretário de Segurança Pública, coronel Agnaldo Augusto da Cruz, a juíza da 1ª Vara de Execução Penal de Goiânia, Telma Aparecida Alves, além de gerentes da ESPP e servidores da Polícia Penal.

Em seu discurso, o diretor-geral de Administração Penitenciária, tenente-coronel Rasmussen, parabenizou os novos policiais penais e destacou que, mais do que uma profissão honrada, os novos servidores ingressam, a partir de agora, em uma carreira marcada por responsabilidades. “O papel do policial, além de garantir a segurança pública, também está em orientar a população, visto que esta é uma profissão construída com base nos critérios de dignidade e confiança”, ressaltou Rasmussen. “O último Anuário de Segurança Pública traz o dado de que a Polícia Penal é a segunda maior do Brasil”, pontuou o diretor-geral e, em seguida, convidou os novos policiais a refletirem sobre o impacto que este efetivo tem sobre o trabalho desempenhado por eles.

Rasmussen também apresentou dados e informações sobre os resultados positivos e conquistas que a Polícia Penal têm obtido, acerca de novos armamentos e viaturas, além dos recursos disponibilizados pelo governo de Goiás destinados à construção de unidades prisionais e a ampliação de vagas no sistema penitenciário.

“Honrem seus companheiros de batalha, suas famílias, sua instituição e seu Estado”, esses foram os conselhos dados pelo diretor adjunto, Aristóteles Assal, aos novos policiais penais. Ele também destacou que a função dos policiais penais vai além de promover a segurança pública, a profissão tem também uma função transformadora. “Vocês são agentes transformadores da sociedade e a capacitação que tiveram servirá para fortalecer nossa instituição”, destacou Aristóteles.

O subsecretário de Segurança Pública, Agnaldo Augusto da Cruz, que já ocupou a direção da administração penitenciária, disse ficar satisfeito ao ver o desempenho da atual gestão penitenciária, em termos de “estrutura física, formação dos alunos, a inovação, construção de novos projetos, a busca por novos horizontes para a Polícia Penal. Se esta instituição está atingindo tal padrão de qualidade é em razão do trabalho de profissionais capitaneados pelo tenente-coronel Rasmussen”, destacou Agnaldo. Ele destacou que devem ser levadas em conta as dificuldades, incertezas e contrariedades que existem na função do diretor-geral de administração penitenciária e, por experiência própria, reconheceu o valor do trabalho que tem sido feito na gestão da Polícia Penal. “O interesse de todos nós é trabalhar para que o Estado seja melhor”,

A juíza da 1ª Vara de Execução Penal de Goiânia, Telma Aparecida Alves, apontou complexidades do sistema penitenciário e parabenizou o trabalho que tem sido realizado pela administração penitenciária. Ela também alertou os novos policiais sobre as adversidades e os desafios que os aguardam. “O meu dever hoje é executar o processo penal e o dever de vocês também é executar a pena dentro das unidades, exercendo isso com dignidade. Nós somos todos peças de uma engrenagem só”, salientou Telma.

Segundo o gerente de ensino Leyber Soares, “a missão da ESPP é estratégica para nossa categoria e para a administração penitenciária uma vez que a formação inicial e continuada de nossos policiais sempre será o maior e melhor investimento na carreira do policial penal”. Leyber também orientou aos novos policiais que sejam cordiais e unidos entre si, pois o respeito e o trabalho em equipe são características que vão possibilitar o crescimento da instituição.

No discurso do orador da turma, policial penal Tiago Marcelino Reis, ele destacou a vitória de terem chegado a este momento apesar de todas as dificuldades. Ao levantar o questionamento sobre o que trouxe a resiliência necessária para o triunfo da turma, ele respondeu: “quem nasceu para ser polícia, será polícia, simples assim. Todos os policiais penais que passaram por estes corredores compartilharam da mesma honra, hierarquia, integridade, da mesma força que a Polícia Penal possui e a ESPP ensina. O que destaca esta instituição são seus policiais e os valores que eles partilham”, defendeu.

 

FOTOS: DGAP

Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
Comunicação Setorial