Artesanatos produzidos por reeducandas da Penitenciária Feminina Consuelo Nasser são comercializados na feira do TRT

Os itens estarão expostos até esta sexta-feira no local; os recursos arrecadados serão disponibilizados ao Conselho da Comunidade em Execução Penal

441

 

Artesanatos produzidos com o auxílio de mão de obra das reeducandas da Penitenciária Feminina Consuelo Nasser, unidade prisional (UP) pertencente à 1ª Regional Prisional Metropolitana da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), estarão expostos até esta sexta-feira, 10/05, em uma feira realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Goiânia, em comemoração ao Dia das Mães. Os visitantes que passarem pelo local podem conferir os tapetes, toalhas, jogos americanos e sandálias customizadas, materiais estes que foram fabricados pelas custodiadas da UP.

De acordo com a diretora do presídio, Daniella Cruvinel, por meio de oficinas, 10 presas participam da produção dos materiais. A diretora ainda destaca que os itens produzidos na unidade são frutos de um ritmo eficiente de trabalho e demonstram aptidão ao aprendizado por parte das sentenciadas.

Além da experiência e aprendizagem de uma profissão que possa ser exercida ao término do cárcere, as reeducandas são beneficiadas principalmente com a remição da pena por tempo de serviço, direito garantido em conformidade com a Lei de Execução Penal. “Iniciativas como esta demonstram a importância da reintegração social, valorizando o trabalho das reeducandas que se dedicam cada vez mais para conquistar novos conhecimentos. Todas elas se animaram com a possibilidade da exposição do material fabricado. Essa qualificação da mão de obra permite também que, após o cumprimento da pena, essas sentenciadas saiam do presídio com uma profissão e uma oportunidade de entrarem no mercado de trabalho”, afirma a diretora.

A feira realizada no TRT conta com a presença de artesãos de todas as linhas de produção, sendo que, de instituições públicas, somente a DGAP participa, por meio da Penitenciária Feminina Consuelo Nasser, em conjunto com a Gerência de Assistência Biopsicossocial, por meio do Projeto Renascer.

A arrecadação obtida com os itens vendidos será encaminhada para o Conselho da Comunidade em Execução Penal. “A aceitação do público é incrível, principalmente quando se fala que são produtos produzidos por pessoas privadas de liberdade. Os visitantes da feira relatam que não sabiam que existiam projetos desta forma e que, ao conhecerem, passaram a acreditar nos projetos de reintegração social”, ressalta Daniella.

Dando continuidade às ações positivas, a Penitenciária Feminina desenvolve gestões e ações para cada vez mais concretizar projetos e parcerias.

Projeto Renascer

Concretizado pela Gerência Assistência Biopsicossocial, o Projeto Renascer, que é realizado desde 2006, trabalha com a difusão de atividades de lazer, esporte, cultura, dentre outras ocupações. O Renascer atualmente conta com a participação de 10 reeducandos, sendo que desse quantitativo dois estão trabalhando no módulo de respeito e na indústria do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

O projeto é desenvolvido com a ação de mão de obra dos reeducandos dependentes químicos, que, durante meses, deixam suas alas de origem e vão para uma ala específica, que atende o Renascer.

Durante o período de estádia na ala, os custodiados passam por acompanhamento de equipe multiprofissional composta por psicólogo, assistente social, psiquiatra, filósofo e fisioterapeuta. Esses sentenciados passam também por processo de desintoxicação e manutenção da abstinência das drogas.

Com caráter de humanização e ressocialização, o projeto, além de beneficiar os presos com a remição da pena pela leitura, contribui para o restabelecimento da saúde física e mental dos custodiados.

Segundo a psicóloga Letícia Elias de Oliveira, os benefícios vão além do tratamento para a dependência química, pois proporcionam a aquisição de novos valores e retomam vínculos socioafetivos, garantindo a eficácia no processo de ressocialização.

A ação realizada pela Penitenciária Feminina Consuelo Nasser demonstra o esforço da gestão na aplicação das diretrizes estabelecidas pelo Governo de Goiás, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e a DGAP.

Fotos: DGAP
Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776