Agentes evitam entrada de celulares que estavam em um saco de cimento

167

Agentes de segurança prisional do Centro de Inserção Social (CIS) Monsenhor Luiz Ilk, em Anápolis, pertencente a 1ª Regional Prisional Metropolitana da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), inibiram a entrada de diversos celulares na unidade prisional, na tarde da última segunda-feira, 18/02.

Estavam escondidos dentro de um saco de cimento 22 aparelhos celulares, 30 chips telefônicos e 25 carregadores de celular. Os servidores descobriram os objetos ilícitos após desconfiarem de doação inesperada e de origem incomum. De acordo com a direção da unidade, um caminhão de uma empresa de depósitos de material de construção chegou até o local para fazer uma entrega.

Segundo o diretor Leonardo Rodrigues, a doação não tinha origem e deveria ser entregue para a obra de ampliação de uma cela na unidade. Desconfiados, os agentes abriram o saco de cimento e descobriram todos esses ilícitos.

“Esta obra está paralisada há alguns dias e estranhamos o fato da doação não ter origem. Acionamos a Polícia Civil e informamos a empresa responsável pela entrega”, explicou o diretor. O boletim de ocorrência foi registrado e a investigação da origem dos aparelhos está a cargo da Polícia Civil.
Fotos: Divulgação

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726