48 detentas participam de palestras, aulas e de cursos de panificação promovido pelo Ministério Público do Trabalho e Organização Internacional do Trabalho e Instituto Livre

Custodiadas da Penitenciária Feminina Consuelo Nasser participam de programa realizado em parceria com o Senai

175

Custodiadas da Penitenciária Feminina Consuelo Nasser, unidade pertencente à 1ª Regional Prisional Metropolitana da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), participam do Programa Cozinha e Voz que é realizado em parceria com o Ministério Público do Trabalho e Organização Internacional do Trabalho Instituto Livre, nesta segunda-feira, 10/06. Durante quatro semanas serão ministradas aulas de poesias com a atriz Elisa Lucinda, palestras ministradas por multiprofissionais e um curso de panificação com a participação da MasterChefe Paola Carosella.

Segundo a diretora da unidade, Daniella Cruvinel, 48 reeducandas estão participando das aulas e cursos promovidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) sendo divididas em períodos. “Desse quantitativo, 23 detentas estão matriculadas no período matutino e 25 na parte da tarde e para comemorar a conclusão será realizado um recital concretizando a formatura”, ressalta Cruvinel.

Está é a primeira vez que a população carcerária participa do programa realizado pelo MP do Trabalho. Ações que desde o inicio de 2019 são desenvolvidas com a participação de populações vulneráveis. “Um curso inédito no sistema prisional goiano, ocasião onde ocorre amplamente a divulgação das propostas da reinserção social, fator que garante um olhar da sociedade para essa população que na maioria das vezes são esquecidas. Elas terão uma grande oportunidade de além de se qualificarem também de resgatarem direitos fundamentais básicos”, afirma a diretora.

O programa, que visa a ressocialização da população carcerária local, terá palestras com psicólogos, médicos, nutricionistas, coaching e terapeutas; momento que vão propor às custodiadas oportunidades de ganharem novos conhecimentos, novas experiências e uma profissão que poderão exercer ao término do cárcere. “Fatores vão interferir de maneira direta na reincidência”, lembra Cruvinel.

A ressocialização proposta pelo programa faz parte da série de medidas instituídas por diretrizes governamentais estabelecidas pelo Governo do Estado em consonância com a Secretaria de segurança Pública e a DGAP, garantindo assim melhorias no sistema prisional goiano.

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-4726
(62) 99858-4776